Add to favourites
News Local and Global in your language
20th of January 2018

Auto



O que nós já sabemos sobre os Renault Sandero e Logan reestilizados

Novos Renault Logan e Sandero (Foto: Divulgação)Novos Renault Logan e Sandero (Foto: Divulgação)

A Renault já estabeleceu suas metas para 2018. O fabricante vai se dedicar a lançamentos menores, exemplo do novo Kangoo (o Dacia Dokker renomeado), e a popularizar os recém-lançados Kwid e Captur - além de trazer o Alpine A110 para fazer barulho. Muitos leitores estranharam o fato do facelift do Sandero e Logan ter ficado apenas para 2019, mas isso indica que os modelos terão mais do que um tapinha. Confira o que já sabemos sobre os compactos.

1) Eles serão mais resistentes a crash testes

Conforme Autoesporte antecipou em uma entrevista exclusiva com Antonio Fleischmann, diretor de engenharia da Renault Brasil, Sandero e Logan ganharão estruturas mais seguras e outras mudanças para atenderem aos critérios mais rígidos de impacto do Latin NCAP (New Car Assessment Programme - programa de avaliação de carros novos).

Será a estreia da segunda geração dos compactos nos testes e o objetivo é ter uma nota pelo menos tão boa quanto a do Kwid. "A concepção dos compactos é mais antiga que a do Kwid, então faremos a renovação em relação aos materiais para termos performance equivalente. Dentro da lógica, vamos também buscar essa performance”, afirmou Fleischmann. 

A mudança no início de 2019 pode favorecer os compactos, pois o protocolo de impactos laterais ficará mais rígido no final de 2019 ou início de 2020, segundo o Latin NCAP. "No próximo protocolo do Latin NCAP o teste lateral contra poste vai ser obrigatório", afirma Alejandro Furas, secretário geral do Latin NCAP.  

Novos Renault Logan e Sandero (Foto: Divulgação)Novos Renault Logan e Sandero (Foto: Divulgação)2) Câmbio CVT vai dar mais economia e desempenho

Conforme Autoesporte revelou, tanto o Sandero quanto o Logan receberão o X-Tronic CVT. Fontes ligadas aos projetos X52/L52 Ph2 confirmaram que a transmissão faz parte da renovação dos compactos. A primeira geração dos compactos contava com uma caixa automática de quatro marchas, enquanto o atual se vale de uma transmissão automatizada Easy-R de cinco velocidades. Opções que não oferecem a mesma eficiência em desempenho e economia ofertada pelo CVT. Ele será opção apenas no modelo 1.6 SCe, o que aproximará ainda mais o Renault do “primo” de grupo Nissan March (relembre o teste do japonês equipado com transmissão CVT).

Novos Renault Logan e Sandero (Foto: Divulgação)Novos Renault Logan e Sandero (Foto: Divulgação)3) Os nacionais serão diferentes dos europeus

Utilizamos as imagens de divulgação da Renault, que vende os Dacia Sandero e Logan com a sua marca em alguns mercados.Mas você pode esperar por algumas diferenças nos modelos brasileiros, conforme Autoesporte havia revelado. Na parte frontal, as alterações serão mais sensíveis no Stepway, como bem apontam as imagens do registro feito no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). A configuração aventureira é tradicionalmente mais chamativa no Brasil e isso não mudará no facelift. Os borrachões dos para-choques são mais envolventes no facelift tupiniquim e o aplique metalizado que imita uma proteção offroad tem volume mais pronunciado. Nos demais, elementos mais requintados como os faróis com LEDs diurnos podem fazer parte só dos mais caros.

Patentes novos Renault Logan e Sandero (Foto: INPI)Patentes novos Renault Logan e Sandero (Foto: INPI)

O resultado final só foi revelado ontem, quando mais imagens foram registradas pela Renault no INPI e entregam a principal mudança de estilo que o hatch deverá ter: uma tampa traseira com lanternas alongadas. Enquanto isso, o novo registro dianteira aponta que o estilo frontal será basicamente o mesmo.

Lanternas têm volumes tridimensionais e lembram o jogo aplicado no Koleos (Foto: Divulgação)Lanternas têm volumes tridimensionais e lembram o jogo aplicado no Koleos (Foto: Divulgação)

O jogo de lanternas lembra as peças usadas pelo concorrente Fiat Argo, diriam alguns. Mas a inspiração foi dentro de casa mesmo: o estilo é basicamente o mesmo visto no Koleos. 

Tampa traseira deixa claro o espaço que será ocupado pelo prolongamento das lanternas (Foto: Divulgação)Tampa traseira deixa claro o espaço que será ocupado pelo prolongamento das lanternas (Foto: Divulgação)

Embora sejam pistas excelentes do visual final que teremos no hatch, as peças recém registradas deixaram uma pulga atrás da orelha. No mesmo lote, há uma lanterna de aspecto muito parecido com a atual e não há registro de tampa traseira do Logan. Pode ser a confirmação de que o três volumes manterá a traseira do facelift europeu.

Lanterna parecida com a atual poderia ser a do Logan (Foto: Divulgação)Lanterna parecida com a atual poderia ser a do Logan (Foto: Divulgação)4) O nível de itens de série subirá

Esperamos ainda pela adoção de airbags laterais, ainda não oferecidos por eles, como também a ampliação da oferta dos controles eletrônicos de tração e de estabilidade, disponíveis atualmente apenas nos modelos 1.6 Easy-R ou no esportivo Sandero R.S. O volante multifuncional é novidade, mas o comando satélite na coluna de direção será mantido. Esperamos por atualizações no Media Nav, central que está na sua segunda geração, mas ainda deve funções como compatibilidade com Android Auto e Apple Car Play.

5) O esportivo Sandero R.S. continuará em linhaRenault Sandero RS (Foto: Marcos Camargo/Autoesporte)Renault Sandero RS (Foto: Marcos Camargo/Autoesporte)

Respirem aliviados, fãs da Renault Sport. Tanto o esportivado GT-Line quanto o esportivo RS continuarão a fazer parte da gama Sandero. É um alívio para os entusiastas, até porque poucos carros nesta faixa de preço (a partir de R$ 63.600) tem o nível de desempenho e acerto dinâmico do hatch 2.0 de 150 cv e 20,9 kgfm de torque (relembre o teste do Sandero R.S.).

6) Eles conviverão com a nova geração

Em uma apuração exclusiva com fornecedores, Autoesporte ficou sabendo que a terceira geração de Sandero e Logan também já são cotados no Brasil. Os modelos devem adotar a plataforma CMF, o que vai lhes dar vantagem em tamanho em relação aos atuais. O projeto geral ficará mais requintado, especialmente no nosso mercado, onde ambos concorrem em uma faixa de preço acima dos Dacia europeus.

saiba mais Read More




Leave A Comment

More News

Autoportal - Noticias

Valor Econômico -

Automóveis

Notícias

Auto Esporte

Disclaimer and Notice:WorldProNews.com is not the owner of these news or any information published on this site.